O Pequeno Príncipe , de Antoine de Saint-Exupéry (#1)

  • terça-feira, julho 05, 2016
  • By Aline Lanis
  • 6 Comments


Pensei bastante sobre o que seria meu primeiro post-resenha e, pode ser porque o livro que estou lendo atualmente é grande e eu não estou nem na metade ou pode ser também porque eu acabei de acabar meu curso de francês e é a França que está na minha cabeça agora... e França lembra várias coisas e entre elas, O Pequeno Príncipe!

Ah, Pequeno Príncipe! Pequeno Príncipe que foi publicado primeiramente em 1943 nos Estados Unidos e depois na França em 1946. Pequeno Príncipe que é o terceiro livro mais vendido no mundo todo e que foi traduzido para mais de 180 línguas! A história, tenho certeza que que todo mundo tem alguma ideia do que seja. Ela é narrada por um aviador que está preso no deserto do Saara após um pane no motor de seu avião, lá ele encontra o Pequeno Príncipe que de imediato lhe pede para desenhar um carneiro. O aviador tenta várias vezes saber da história do novo companheiro mas o garotinho nunca responde o que é perguntado. É devagar que o aviador consegue a história toda do menino de cabelos de ouro.

Ele mora em outro planeta, um planeta não muito maior que ele, onde há três vulcões (dois ativos e um extinto), onde crescem baobás e onde há uma pequena rosa muito vaidosa que é o motivo do Pequeno Príncipe sair de seu planeta. Durante sua viagem, ele passa por vários planetas e encontra vários adultos peculiares e finalmente chega à Terra.

Li "O Pequeno Príncipe" pela primeira vez quando eu era muito nova, nem lembro quantos anos tinha. E foi pra mim como qualquer outra história que eu tinha lido até aquele momento. Li ele novamente ano passado e percebi que ele era muito mais bonito do que eu havia notado antes mas ainda assim eu não conseguia ver o motivo dele ser tão amado e idolatrado por todo o mundo.

E foi só agora, em 2016 que pude absorver um pouco mais sobre toda a essência desse livro especial. Foi só na terceira leitura que Saint-Exupéry finalmente me cativou com suas personagens que de primeira vista parecem tão simples mas que na verdade são complexas. Complexas assim como todo ser humano que tive o prazer de conhecer.

Saint-Exupéry conseguiu com todo o talento que possuía trazer questões que todos passam em suas vidas. Vejo todo o livro e em especial a trajetória do Pequeno Príncipe como a trajetória que as pessoas tem que trilhar durante suas vidas sobre um tema específico; amor.

Pequeno Príncipe aprende suas lições sobre o amor durante sua trajetória conforme vai interagindo com quem passa em seu caminho. Com o tempo ele nota como que o amor e amizade funciona e assim reflete consigo mesmo e aprende com suas falhas e com suas experiências e decide que quer tentar de novo.

"O Pequeno Príncipe" é um dos livros mais lidos em todo o mundo e é claro que existe várias interpretações sobre ele, mas para mim o que o livro quis me dizer (ou ainda o que eu precisava que ele me dissesse) é que o mais importante é dar uma segunda chance para o amor que nos cerca.
Mais que isso, é um livro simples e bonito e mostra toda a aventura um aviador perdido e de um menininho de cabelos de ouro que lhe faz companhia por um breve momento.  

E toda essa aventura vinha de experiências pessoais já que Antoine de Saint-Exupéry (Lyon, 29 de junho de 1900) era piloto além de escritor e ele próprio já sofreu alguns acidentes. Em 1935, junto de seu mecânico, ele caiu no deserto da Líbia e depois de cinco dias de marcha e quase mortos de sede eles foram salvos por um beduíno. Esse acidente trouxe mais fama ao escritor.

E quem diria que até na morte ele seria misterioso e de certa forma remetesse a uma aventura? Aos 44 anos, uma idade avançada para um piloto na época ele consegue o direito de executar cinco missões de reconhecimento junto a seu antigo grupo e misteriosamente desapareceu sobre o Mediterrâneo durante a última delas em 1944 sem deixar nenhum traço para trás. Foi só meio século depois um pescador encontrou no mar de Marselha um bracelete com o nome de Saint-Exupéry gravado, o que conduziu aos destroços do avião que pilotava e trouxe alguma luz sobre o que pode ter acontecido.


Título Original: Le Petit Prince
Autor: Antoine de Saint-Exupéry
Editora: Agir
Páginas: 91
Tradução: Dom Marcos Barbosa
O que achei?
não me cativou | okay | legal | me cativou | amei demais | alma gêmea | ONDE ESSE LIVRO TAVA SE ESCONDENDO?

You Might Also Like

6 comentários

  1. Parabéns pelo blog. Continue escrevendo e compartilhando as leituras que você faz :)

    ResponderEliminar
  2. Coisa mais linda!! Esse livro é tão <3 <3 <3
    Blog lindo!! Parabéns :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SIM! Esse é o livro mais amor que conheço *---*

      Mto Obrigada!

      Eliminar
  3. Preciso fazer uma confissão: nunca li O Pequeno Príncipe. Para me redimir eu digo que vi, muitas e muitas vezes, o filme de 1974. É... é um filme antigo e nem sei se você consegue achar por aí. Mas o que eu mais gostava do filme era o fato de ser um musical. Acho que nunca entendi direito a história, principalmente porque vi o filme quando era bem pequena. Talvez tenha chegado o momento de tirar o exemplar que comprei em promoção e guardei na estante, e finalmente conhecer a jornada do Príncipe pelas páginas do livro.
    Bela resenha, Aline. Voltarei para ver outras mais. ^.^

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca leu? Poxa, vale a pena viu? O legal desse livro é que você tem uma interpretação diferente a cada leitura feita. Eu sou louca para ver esse filme, meu pai fala dele todo o tempo e inclusive eu tenho aqui em casa... vou assistir qualquer hora, ainda mais por ser musical. Sou fã de musicais.
      Você assistiu a animação feita recentemente? A história é um pouco modificada mas é muito divertido, recomendo.

      Muito obrigada, fico feliz de você ter gostado! ;)

      Eliminar