Eu Sou a Lenda, de Richard Matheson (#13)

by - terça-feira, dezembro 20, 2016

Título Original: I am Legend
Autor: Richard Matheson
Editora: Aleph
Páginas: 382
Tradução: Delfin
COMPRAR

O que achei?
não me cativou | okay | legal | me cativou | amei demais | alma gêmea | ONDE ESSE LIVRO TAVA SE ESCONDENDO?

E cá estamos a falar de mais uma história pós-apocalíptica! Dessa vez o mundo não tá recheado de zumbis, mas sim vampiros! O que aliás, eu descobri só depois de comprar o livro. Conheci a história pelo filme de 2007 com o Will Smith e por algum motivo, na minha cabeça, os bichos eram zumbis. Acho que nunca liguei o fato que eles só apareciam de noite.... bom, sei lá.

'Eu sou a lenda' nos conta a história de Robert Neville, sobrevivente de uma praga terrível que assolou o mundo e transformou cada homem, mulher e criança em criaturas sombrias e sedentas por sangue...  Ele passa seus dias em busca de comida e suprimentos, queimando os mortos e também fica na esperança de achar uma pessoa viva e saudável como ele.

Antes de tudo, eu preciso dizer o seguinte: se você viu o filme de 2007 e acha que conhece Robert Neville, você está redondamente enganado. Eu fui tola ao achar que leria uma história já conhecida, até o título eu só fui realmente entender no final do livro, só agradeço por não ter me decepcionado.

Robert Neville é um homem curioso, que fica horas e horas lendo sobre assuntos que tenham a ver com o vampirismo. Ele quer achar uma cura, uma resposta para aquilo que ele desconhece. O que é muito interessante, muito mais que no filme onde o personagem é um cientista e parece já saber de tudo que tá acontecendo. O Robert Neville não tem nenhum preparo para essas experiências o que torna toda sua descoberta mais legal de ser lida.

E é tudo tão bem explicado! Tudo de forma científica, eu comprei muito a ideia do Richard. Sua explicação de como funciona o vírus, os motivos dos infectados precisarem de sangue, o porque não poderem sair ao sol... coisas como cruzes e alho afetam eles. Cara! Maravilhoso, ele te convence.

Mas ainda assim, o livro é mais do que uma história de vampiros, é uma história sobre o medo mais profundo do homem: solidão. Robert Neville se encontra totalmente sozinho tendo que enfrentar o medo de ser pego, o luto de sua família morta pela praga, a falta de sexo. É uma coisa de louco. Vários momentos ele pensa em se entregar aos vampiros pra acabar logo com aquilo, mas sempre acaba desistindo.
"Morrer, pensou, sem nunca conhecer a alegria ardente e o conforto contínuo do abraço da pessoa amada. Afundar-se em um coma hediondo, afundar-se na morte e, talvez, retornar as ilusões estéreis e horríveis. Tudo sem saber o que era mar e ser amada. Era uma tragédia ainda mais terrível que se tornar um vampiro." (pág.152)
O desespero por companhia é emocionante. Ao encontrar um outro ser vivo não-infectado, o cão, ele passa dias e dias tentando fazer aquele animal confiar nele, faz planos e ama o cão. Mas a história de Robert Neville tá fadada à infelicidade. Afinal, ele é o diferente ali e querendo ou não os vampiros são mais fortes. Apesar do personagem não ser a melhor pessoa, ele se encontra no desespero e você sente suas dores. Não tem nem como julgar suas atitudes, suas palavras. É uma pessoa em sofrimento, como pensar algo de ruim?

Embora 'Eu sou a lenda' não seja o melhor livro da vida, na minha opinião, ele é sim um ótimo livro com um desfecho magnífico e fico feliz de ter lido ele.

Agora sobre essa edição linda da Aleph? Aleph, eu não te conheço direito mas já te considero pakas!
Esse é um dos primeiros livros que tenho da Aleph e já amei demais. Eles tem um cuidado muito grande pelas edições (considerando o pouco que sei delas). E tem SUMÁRIO minha gente! Amo.

You May Also Like

0 comentários