Diário de Uma Escrava, de Rô Mierling (#15)

by - quinta-feira, janeiro 12, 2017

Autora: Rô Mierling
Editora: DarkSide Books
Páginas: 217
ISBN: 9788594540195
COMPRAR

O que achei?
não me cativou | okay | legal | me cativou | amei demais | alma gêmea | ONDE ESSE LIVRO TAVA SE ESCONDENDO?

Olá galerinha, como vocês estão? Hoje eu tô aqui pra conversar um pouco sobre esse livro nacional lançado ano passado pela editora DarkSide Books. Queria começar falando que essa editora sabe fazer livros maravilhosos, fui cativada só pela capa linda com as asas de borboleta e mesmo com o nome eu fui totalmente surpreendida como tema desse livro.

“Diário de Uma Escrava” vai nos contar a história de Laura, uma garota que aos 15 anos foi sequestrada e jogada num buraco por um homem que todos consideravam ser um bom homem, a quem ela chama de Ogro. A garota nos narra, em forma de diário, sobre sua vida confinada naquele lugar em situação precária e todas as horríveis experiências com aquele desconhecido homem.

Como o título já  fala, o livro é contado em forma de diário embora a autora depois de um tempo começa a intercalar o diário de Laura com acontecimentos fora do cativeiro da personagem. O que acaba sendo ótimo para entender mais sobre como as decisões do sequestrador estão sendo vistas pela sociedade.


A narrativa começa com Laura já em cativeiro por mais de quatro ano, ela então nos mostra um pouco de como é sua rotina de forma até despreocupada. Depois de tanto tempo naquela situação, ela já segue o fluxo de seus dias e até aceita a sua realidade. Logo no começo do primeiro capítulo ela narra um dos estupros diários de forma como se já nem ligasse. É terrível. Devo ressaltar que as narrações dela perante a todo o abuso sofrido é feita de forma pra realmente chocar o leitor. 

A autora não tem pena, ela joga aquela situação em você e nem liga se você está preparado ou não. Vários momentos tive que fechar o livro e pegar ele só no dia seguinte pois eu realmente não conseguia continuar sem sentir um profundo peso no peito.

Laura passa boa parte do livro divida entre ter esperanças de conseguir fugir e aceitar que ela vai acabar morrendo ali naquele lugar. Assim como depois do Ogro ter tido um certo descontrole e atacar garotas de forma precipitada, ela acaba entrando num dilema e não saber exatamente o que sente em relação aquela pessoa já que ao mesmo tempo em que ele a humilha e a oprime e ameaça, ele também cuida dela quando necessário.


É difícil tentar entender Laura. Ela é complicada e o trabalho de julgá-la não cabe a mim, na verdade não cabe a ninguém. Temos a mania de querer julgar os personagens que lemos por simplesmente termos as "ferramentas" necessárias como a informação de toda sua vida. E isso fica ainda mais fácil quando a situação que a personagem se encontra é uma situação menos real ou simples. Mas esse não é o caso de Laura.

A situação dela é tão próxima da nossa realidade e lendo esse livro eu pude refletir em como a gente não quer ver isso. Mesmo quando vê situações semelhantes a gente acaba tentando se enganar. Precisamos abrir os olhos para o que acontece a nossa volta. E eu nem falo mais só de sequestro, falo de violência contra a mulher no geral. Vivemos numa sociedade extremamente machista e isso ajuda em muito fatores com coisas assim.

Laura, em vários momentos, pensa em como seria sua vida se conseguisse sua liberdade de volta e pude perceber que ela sempre acaba refletindo sobre como as pessoas olhariam para ela sabendo das coisas que ela passou, ela chega a pensar que não tem espaço mais no mundo assim como imagina que todos vão achar que ela gostava do que ele fazia com ela e por isso ela nunca tentou fugir. Fazendo um paralelo com o que presencio quase sempre, só consigo pensar em todas as vezes em que foi noticiado um caso de estupro e as pessoas culpavam a vítima. 

O final, devo dizer, me decepcionou um pouco e isso porque eu realmente esperava um pouco mais da personagem mas isso não faz o final ser ruim. Não mesmo. 


O livro possui uma escrita simples e objetiva o que contribui muito para a história ser nua e crua. E apesar de ter lido algumas resenhas negativas antes de ler, consegui ler sem pensar muito nisso e gostei bastante. Na minha opinião, esse livro é muito importante. Precisamos ler para refletir um pouco mais sobre assuntos como esse, espero que os futuros leitores dessa obra consiga captar esse alerta feita pela autora e se questione, denuncie e pesquise mais sobre a violência contra a mulher.

É isso pessoal, "Diário de Uma Escrava" é um livro bem pesado mas recomendo muito a leitura. Até a próxima!

You May Also Like

15 comentários

  1. Olá, Aline. Tudo bem?
    Não conhecia este livro, mas desde que bati os olhos em sua resenha e vi essa foto da capa, fiquei apaixonado. A Darkside manda super bem mesmo... Gostei bastante do que contou sobre o livro e do seu ponto de vista sobre a obra. Eu gosto bastante de livros que possuam certa carga extrema de drama e esse parece ter. A Laura me pareceu uma personagem forte e que faz o leitor torcer por ela, torcer por seu bem.

    Enfim, fiquei muito curioso pela obra. Até mais. https://www.facebook.com/realidadecaotica/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Renato, tudo ótimo!
      Darkside, meu amorzinho <3

      Obrigada, foi difícil de colocar pra fora tudo que eu pensei, tentei fazer o melhor que pude.

      Até mais.

      Eliminar
  2. Olá! Nossa, eu nunca li nada da tão famosa Darkside. Eu não conhecia esse livro e adoro livros pesados, porque sempre a gente lembra e acaba levando como lição. Eu imagino que durante a leitura, a gente fica torcendo pelo bem dela, chorando e sentindo as dores dela. Obrigada por indicar, pode ter certeza que irei atrás!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga, vamos conversar sobre Darkside! Sou completamente apaixonada por essa editora! É uma leitura difícil, mas ótima.
      De nada! Tô aqui pra isso.

      Eliminar
  3. Oi Aline, amei a capa! A darkside sempre arrasa! Todo mundo fala bem desse livro, espero ter a oportunidade de ler...
    Bjs: http://my1life2in3books.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  4. Esse livro parece bom demais e ao mesmo tempo super pesado. Estou criando coragem para lê-lo, imagino que eu vá fechá-lo muitas vezes e passar muita raiva vendo a situação da protagonista. Mas é um tema importante, e é nacional ainda, precisa ser lido e valorizado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai preparando o coração pq vai ser bem isso mesmo hahaha
      E sim, ele precisa ser lido e valorizado.

      Beijos

      Eliminar
  5. Oi Aline!!!
    Esse livro me chama atenção e quero muito comprá-lo. Sua resenha é a primeira que leio dele e achei que os leitores gostariam mais dele.
    De qualquer forma, sua resenha ficou ótima e por ela e pelas suas belíssimas fotos fiquei com mais vontade de tê-lo.
    Beijuh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oii Renata! Muito obrigada, fico feliz que tenha gostado!

      Leia sim, vale a pena! Beijos

      Eliminar
  6. Eu acho os livros da Darkside simplesmente lindos, mas geralmente eu não gosto dos assuntos tratados por eles, não são do gênero de leitura que eu gosto, mas esse eu fiquei com muita vontade de ler, amei a sua resenha, parece ser um livro muito pessado, mas muito interessante.

    www.livrosemretalhos.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada!
      Esse vale muito a pena, dá uma chance!
      Sério que os assuntos não te interessam? Poxa, que pena :/

      Eliminar
  7. Abri a resenha e fiquei chocado. Um livro desses merece destaque *_*


    http://obaucultural.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  8. Esse livro é muito forte, não é comum vermos esse tema na literatura. Quero muito ler ele já li resenhas ótimas dele (inclusive a sua) que almentaram mais minha vontade ☺

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz que ajudei na sua curiosidade! Vale a pena demais! <3

      Eliminar