01/02/2017

A Garota do Calendário: Janeiro, de Audrey Carlan (#17)

Olá pessoas! Vamos começar dizendo que eu não gostei do livro. Em partes. Isso porque eu tenho a filosofia de vida de que nenhum livro vem pra diminuir. Ele sempre agrega algo na sua vida... mesmo que esse algo seja "odiei".

Tá, mas ódio é bem pesado. Eu não odiei ele. Como disse, ele trouxe algo pra minha vida. Ele me fez perceber que eu não consigo ler livros eróticos. Simplesmente não. Mas antes de falar disso, vamos falar sobre a história.

Desde do ano passado que eu vejo muitas pessoas falando sobre essa série, resenhando e volta e meia eu achava eles pra comprar. Depois de ler a sinopse eu admito que fiquei super curiosa pra saber mais e decidi comprar o primeiro volume. Mas só ele mesmo pois eu sou bem negativa e já fui pensando no cenário em que eu não iria gostar e no fim ia ter livros que não leria.
E não é que que tava certa? Foi uma ótima decisão não comprar mais livros da série.

Mas enfim. 
O livro gira em torno de Mia, uma jovem adulta que sonha em ser atriz e que depois de algumas desilusões amorosas para de acreditar no amor. Seu último namorado é um agiota que emprestou dinheiro para seu pai, um viciado em bebidas e jogo. E agora devendo um milhão de dólares, Mia se encontra obrigada a pagar a dívida e para isso ela precisa trabalhar como acompanhante de luxo. A cada mês ela fica com um cara diferente.

É importante lembrar que fazer sexo não faz parte do contrato. Ela faz apenas de quiser, porém recebe um tanto a mais se decidir se entregar para o cara.

Logo na primeira frase o livro já não me cativou: "Amor verdadeiro não existe"
Abri o livro, li essa frase e já pensei "lá vem". É tão clichê que eu quase não consegui proceder, já imaginei tudo que leria depois. Ela dizendo sobre os amores que não deu certo, prometendo a si mesma que não se apaixonaria mais etc. E foi isso que eu li.

A narrativa dele é simples, sem palavras rebuscadas pra tentar ser o que ele não é. Isso é muito bom, ele sabe o que quer ser e se prende nisso. Porém os diálogos são tão fracos que me deu nos nervos quase que o livro todo. Tem coisas tão superficiais e até falsas, não consigo imaginar ninguém falando daquela maneira. Talvez tenha sido a tradução que me deu essa sensação, mas me incomodou demais.
O que me incomodou muito também é Mia não ter muita auto estima, apesar de não falar abertamente isso, eu tive essa sensação...mas pode ser que seja coisa da minha cabeça.

Eu me decepcionei bastante com a leitura, queria muito gostar. O enredo parece ser ótimo mas ao ser lido vi que a autora não se preocupou tanto com isso e quis apenas trazer cenas de sexo. Dos 24 dias que Mia passa com seu primeiro cliente, parece que foi só isso que ela fez. E isso me deixa triste, não estou dizendo que não deveria ter cenas eróticas, isso é muito bem vindo considerando a história. Mas queria muito que a autora tivesse desenvolvido mais a personalidade de Mia que poderia ser muito boa.

Claro, é só o primeiro de 12 livros. Mas mesmo assim, não acho que tem necessidade deixar para desenvolver depois o que poderia ter começado já. De qualquer forma, não vou ler pra descobrir mais sobre a personagem. Não quis mostrar agora e perdi totalmente a vontade, infelizmente.

Mas apesar de tudo, foi uma leitura agradável já que eu tinha acabado de ler dois livros com temas muito pesados. Ler algo bem mais simples e leve foi bom para mim naquele momento. Mas se tivesse pegado em qualquer outra hora, teria sido terrível.

É isso pessoal, vocês já leram a série ou tem curiosidade? Digam aqui nos comentários. 
Beijos e até mais!
Título Original: Calendar Girl: January
Autora: Audrey Carlan
Série: A Garota do Calendário #1
Editora: Verus Editora
Páginas: 143
Tradução: Andréia Barboza
COMPRAR
O que achei?
não me cativou | okay | legal | me cativou | amei demais | alma gêmea | ONDE ESSE LIVRO TAVA SE ESCONDENDO?

Sem comentários:

Enviar um comentário