Uma pequena conversa sobre Thirteen Reasons Why

abril 15, 2017 5 Comments A+ a-


Eu estou numa grande crise existencial... ao mesmo tempo que estou ótima, eu também estou péssima e tudo isso graças a nova série da Netflix, baseada no livro da última resenha que você pode ler aqui, "Thirteen Reasons Why".

Desde a época em que li o livro pela primeira vez, já havia boatos de que haveria uma adaptação do livro em que Selena Gomez interpretaria a Hannah. Mas o projeto nunca saia do papel, até que chegou um momento em que eu simplesmente desisti que isso um dia aconteceria. E estava tudo bem porque o livro já era suficiente para mim. Tudo isso mudou esse ano, quando a Netflix divulgou a data de estreia e um teaser da série. Vale lembrar que eu não sabia de absolutamente nada sobre a adaptação, e talvez tenha sido bom porque assim eu fui pega de surpresa já perto do dia de estreia e não tive tempo de pensar negativamente sobre como seria.

A série, que tem como produtora executiva a Selena Gomez, contém 13 episódios onde cada um é focado em uma das razões que levou Hannah Baker, nossa protagonista, ao suicídio. O co-protagonista é Clay Jensen, colega de escola e trabalho e que tinha uma paixão por Hannah, ele recebe as fitas em sua casa e desde o primeiro momento se vê em estado de desespero pois segundo Hannah, se ele recebeu as fitas é porque ele é um dos porquês dela. 

Eu poderia vir aqui e fazer um texto gigante sobre as diferenças do livro e da série, de verdade, há muitas diferenças mas isso não incomoda de jeito nenhum se você já leu o livro. Como eu disse para alguns amigos meus, eles conseguiram criar toda uma história nova e mesmo assim permanecer extremamente fiel a original. Mas o que quero fazer aqui é refletir sobre os temas tão importantes abordados na trama assim como debater um pouco sobre o que eu andei lendo por aí desde que a série foi lançada.

"Thirteen Reasons Why" aborda temas pesados e que não são debatidos tão abertamente ou seriamente como deviam. Temas como bullying, depressão, suicídio, machismo e violência sexual que são todos abraçados por uma premissa que chega a chocar num primeiro momento: uma garota tira a própria vida deixando para trás fitas em que são narradas os fatos que a levaram aquele ponto final. Sabemos desde o início que a personagem está morta então tentar ver essa série como uma forma de passar esperança é difícil sendo que quem nos conta sua história é a própria Hannah e infelizmente para ela, não houve esperanças e por isso ela chegou aonde chegou.


Vi várias pessoas falando sobre a série e dizendo o quão perigosa pela abordagem que ela tem. Vi pessoas querendo encontrar esperança ou ou um visão totalmente diferente. E me desculpe mas se você decidiu ver essa série com alguma expectativa de encontrar algo assim, você devia ter pesquisado mais antes. Em nenhum momento a história pretende fazer isso. E eu concordo que até certo ponto ela pode ser perigosa sim, sem dúvidas a série possui diversos gatilhos pra quem já sofreu algo que aparece na trama ou que não esteja saudável mentalmente. Mas a questão é que a série não é para essas pessoas.

A série é para aquelas pessoas que não acreditam que depressão seja uma doença, ou que achem que suicídio é frescura ou uma forma de chamar a atenção, ou ainda que achem que bullying é brincadeira e que abuso não é nada. A série está aí para nos alertar dos perigos de não levar a sério a dor do próximo, de ignorarmos o que está bem na nossa frente. Seu objetivo maior é abrir portas para a discussão sobre esses assuntos tão importantes. O que começou ótimo e me deixou muito feliz, até ver pessoas atacando a série.

Eu andei vendo toda uma preocupação em massa sobre como a série poderia piorar a situação de pessoas que já não estavam bem, ou ainda levá-las ao suicídio. Vi críticas boas mas também vi críticas que não tinham uma argumentação tão boa assim. Precisamos parar de tentar colocar toda a responsabilidade em obras que no fim não conseguem passar do que ela são: entretenimento. Thirteen Reasons Why não é um super herói ou um profissional que está ali pra ajudar essas pessoas que não estão bem. Como eu disse antes, a série não é para essas pessoas.

Infelizmente, suicídios vão continuar acontecendo com ou sem a "influência" da série. A série é sim pessimista, a única esperança que existe ali são para os vivos. Esperança de que depois da tragédia, talvez tudo mude. Mas ainda sim, parece que nada sai do lugar. Mas o que nós devemos pensar mesmo é o porque dessas pessoas estarem buscando ajuda em séries e filmes com essa abordagem. Talvez nós não estejamos fazendo nossa parte no fim das contas.

E é por isso que a série é tão importante.
Ela nos possibilitou essa brecha para falarmos sobre, de forma objetiva e clara. Sem romantizar como tantas obras por aí já fizeram.

A série não é sobre superação.
É sobre suicídio, é para incomodar.


A SÉRIE É CHEIA DE GATILHOS, SE VOCÊ ESTÁ PASSANDO POR ALGO QUE APAREÇA NA SÉRIE POR FAVOR, NÃO ASSISTA. NÃO SE FORCE SÓ PORQUE TODOS ESTÃO VENDO E SÓ PORQUE TE FALARAM QUE É BOM.

5 comentários

Write comentários
15 de abril de 2017 às 11:44 delete

Eu concordo com o que você disse até porque eu mesma falei algo parecido no meu blog. Acho que 13RW é útil sim e que já está ajudando muitas pessoas a verem que a vida é algo precioso e pra isso todos nós temos que ajudar quem está passado por algo difícil. Ninguém precisa passar por nada sozinho.

xox
Próxima Primavera

Reply
avatar
Gisele Lima
AUTHOR
16 de abril de 2017 às 08:55 delete

Olá

Ainda não vi a série e nem li o livro. Assim que der irei fazer os dois. Gosto da temática e acho que é um tema que deve ser muito falado ainda.😙

Reply
avatar
16 de abril de 2017 às 15:24 delete

Eu PRECISO ver essa série!!!!!!!
Amei o livro e estou doida para assistir desde que ela foi confirmada. O problema é que perdi a coragem depois de todo mundo ter falado que chorou horrores (e porque estou realmente sem tempo :() hahah.
Realmente, é uma série muito forte, mas necessária. O livro, pelo menos, é necessário. Como você diz, é "para incomodar". Para entendermos que bullying não é brincadeira e que coisas sérias começam assim.

Ótimo texto ♥

Beijos,
Flá Bergamin
http://voceetaolivro.com.br/

Reply
avatar
Dê Amaro
AUTHOR
27 de abril de 2017 às 21:34 delete

Menina quando li o livro eu li ele no escuro nunca tinha ouvido falar sobre ele e nem li nenhuma resenha sobre mminha amiga só falou "pega lê logo que eu acho que você vai gostar" mal sabia eu que iria chorar muito e esse ano só vim saber da série quando já estava pra ser estreada e ainda estou assistindo, por que ela é bastante forte é uma série feita pra incomodar pra cutucar a ferida de muita gente que acha que depressão é frescura ou que suicídio é frescura, é uma série ótima eu amei o modo que eles abordam cada assunto e sim você tirou as palavras da minha boca com esse texto eu amei <3

Reply
avatar
27 de abril de 2017 às 23:12 delete

Eu concordo com tudo o que tu disse. Eu li o livro logo que foi lançado e embora exista diferenças eu não fiquei triste como em outros livros. Até penso que ficou melhor pelo formato da série. Sim a série tem gatilhos, mas o objetivo da série era pra conscientizar os porquês. Não vou fazer um textão nesse comentário hahahhaha Adorei o post do fundo do meu coração <3
Ótimo blog :)
Beijos!
http://kah-locatelli.blogspot.com/

Reply
avatar